TPM – Tensão Pré-Menstrual

Há alguma relação entre a menarca e o crescimento da mulher? Tenho uma filha que teve a menarca aos 11 anos de idade e hoje é baixinha(1,58m) enquanto a outra teve a menarca aos 15 e é mais alta(1,70m)

Sim, a menstruação ocorrendo cedo é um sinal de que os estrogênios já estão sendo produzidos para induzir a ovulação e a preparação do útero para a gravidez. Esse estrogênio, produzido na fase pré ovulatória alcança níveis muito altos que têm a finalidade de atrair macho à distância. Esse excesso de estrogênio contribui para a soldadura das epífises ósseas impedindo assim o crescimento dos ossos longos e reduzindo a estatura da menina. Maior inibição do crescimento resulta da gravidez na menina que começou a menstruar porque nesse caso a calcificação óssea se faz mais rapidamente a fim de reforçar a estrutura do esqueleto da jovem mamãe.

Qual a causa da TPM? Só a controlamos ou tem como curá-la?

A TPM, que deve ser melhor definida como SPM (síndrome pré menstrual), representa uma antecipação de um aborto periódico que é a menstruação. Esse aborto ovular só ocorre em virtude da falta de sustentação do estado gestacional que se instala no organismo da mulher logo depois da ovulação.

As principais modificações que ocorrem nesse período com efeitos danosos se fazem no equilíbrio eletrolítico (com retenção de sal e água que dificulta a circulação sobrecarrega o coração e provoca vasodilatação principalmente na cabeça gerando cefaléia) As outras alterações como mau humor e nervosismo e agressividade também estão relacionados com liberação de serotonina e adrenalina que são substâncias psicoativas.

A medida mais elementar para aliviar a TPM consiste em eliminar o excesso de sal e água que acumula no organismo nos dias que precedem a menstruação. Isso pode ser feito ou com a diminuição da ingestão de sal ou aumento da ingestão de água, ( que ao sair arrasta sal com ela pela urina) ou pelo uso de diuréticos. Nos casos em que estas medidas não resolvem a melhor solução é suprimir a menstruação o que pode ser feito com anticoncepcionais de uso contínuo ou implantes e injetáveis de efeito prolongado.