“Quando comecei a estudar, fiquei fascinado pela química da vida. Na época, acabava de ser descoberta a relação dos hormônios com a reprodução humana. E a reprodução é a parte mais dinâmica da vida.”

Dr. Elsimar Coutinho

Reposição Hormonal

Como a própria palavra diz, reposição significa devolver algo que não existe mais. No caso do corpo humano, significa devolver substâncias que já não são mais fabricadas naturalmente pelo organismo.

A partir de certa idade, o indivíduo, tanto a mulher quanto o homem, diminui a produção de hormônios sexuais, em virtude de falências endócrinas parciais ou totais. No caso da mulher, isso está atrelado ao rompimento brusco de uma atividade importante para o organismo até aquele momento, que é a ovulação. Alguns dos efeitos da redução na produção do estradiol são a perda das curvas características do corpo feminino - principalmente das nádegas e dos seios - aumento de gordura corpórea, sinais de masculinização, como aumento de pêlos e engrossamento da voz. Também podem aparecer sintomas como sintomas depressivos, desinteresse sexual, perda de memória e distúrbios do sono.

No homem acontece o decréscimo gradual e contínuo dos hormônios que traz uma série de efeitos que vão, desde a perda do tônus muscular, sintomas depressivos e desinteresse sexual, até a perda da agressividade e da memória.

Nesse caso, essa não produção de hormônios não é caracterizada como uma patologia ou um problema, mas sim como um processo natural do organismo. A reposição hormonal, portanto, tem um efeito corretivo, ou seja, corrigir os sintomas que aparecem a partir da menopausa, no caso da mulher, e da andropausa, no caso do homem.

Além disso, a terapia de reposição hormonal estimula a produção dos glóbulos vermelhos do sangue (hemácias). As hemácias são responsáveis pelo fortalecimento do sistema imunológico que é a principal barreira que protege o organismo de doenças. Ou seja, a reposição hormonal é uma aliada na prevenção de doenças que aparecem no período de envelhecimento do indivíduo, inclusive câncer e doenças cardiovasculares. Além disso, estimula, também, a produção de colesterol HDL, comumente conhecido como "colesterol do bem".

A partir da reposição, os níveis hormonais podem ser restabelecidos. Como conseqüência, todos os efeitos desagradáveis que surgem com a chegada da menopausa e andropausa são aplacados. Com o fim desses efeitos, a produtividade diária de ambos os sexos aumenta, potencializando os níveis energéticos, a força física, mental, além de devolver a satisfação na vida sexual, amorosa, profissional e social.

TERAPIA HORMONAL

Ao longo da vida, tanto as mulheres, como os homens, podem apresentar alguma deficiência na produção de hormônios ou problemas relacionados aos sistemas reprodutivos que podem ser tratados através da terapia hormonal. Essas disfunções são consideradas pela medicina como patologias congênitas ou adquiridas, e por isso, requerem um tratamento específico.

Entre os exemplos mais comuns dessas patologias estão a Endometriose, que é uma doença causada pelo deslocamento de fragmentos de tecido endometrial (presente no revestimento uterino interno) para outros órgãos do corpo da mulher. A aderência desse tecido a outros órgãos pode bloquear ou interferir na função normal desses. Ela pode causar fortes cólicas, dores, irritação, dentre outros efeitos indesejáveis. A endometriose grave pode causar infertilidade por obstruir a passagem do óvulo do ovário ao útero, além de câncer.

Outros casos que podem ser tratados através da terapia hormonal são a puberdade precoce, que pode acontecer em meninos e meninas, ovários policísticos, mais comum do que se imagina em mulheres entre os 15 e 30 anos, e a anemia, dentre outros. Além disso, os homens também podem utilizar a terapia hormonal quando, por exemplo, querem aumentar a massa muscular, capacidade de raciocínio, vitalidade e virilidade além de diversas outras situações nas quais haja necessidade.

A terapia hormonal funciona, portanto, como uma forma de tratar ou amenizar os sintomas causados por doenças ou situações que estão relacionadas à produção de hormônio, ou que podem ser contornados pela administração desses hormônios. Nas seções destinadas a cada perfil específico - Universo Feminino, Universo Masculino e Juventude - essas necessidades e situações serão aprofundadas com o objetivo de esclarecer o maior número de dúvidas possíveis.