A mulher moderna

“Nós estamos aqui por causa delas e nada mais justo do que dedicar meu trabalho ao bem-estar e à saúde das mulheres.”

Dr. Elsimar Coutinho

– Anemia

A anemia é uma das mais importantes consequências dos sangramentos repetidos referentes à menstruação. A menstruação pode causar e aprofundar uma anemia preexistente, por conta da grande quantidade de sangue que a mulher perde durante o período. Para se ter idéia da dimensão, em países desenvolvidos da América do Norte e da Europa, cerca de 20% das mulheres sofrem de anemia.

A anemia é uma doença caracterizada pela redução do número de glóbulos vermelhos e a diminuição na quantidade da hemoglobina no sangue. Sendo essa hemoglobina o elemento que transporta o oxigênio para os tecidos, os portadores de anemia sofrem de deficiência em relação à quantidade de oxigênio que chega às células de todos os órgãos.

O cérebro e os músculos são os mais comprometidos nesse processo, e a falta de oxigenação nos dois causa problemas como torpor, sonolência, falta de memória, dificuldade de aprendizado, cansaço e fraqueza, que são agravados ainda mais no período da menstruação, num quadro de indisposição geral.

A menstruação também é apontada como a responsável pela defasagem em relação aos níveis de ferratina alcançados, comparativamente, entre homens e mulheres, em faixas etárias equivalentes. Na infância, os níveis de ferro no sangue são iguais nos dois sexos. A situação muda na puberdade, quando esses valores começam a se distanciar. Na mulher, esses níveis só alcançam números significativos em torno dos 60 anos, justamente no período da menopausa.