Mais de meio século dedicado
ao estudo da química da vida

“A medicina para mim não foi bem uma escolha. Foi algo natural, uma espécie de herança. De certa forma, fui influenciado pelo meu pai Elsior Coutinho, que era médico, farmacêutico e professor de farmacologia. Ele ensinava como extrair remédios das plantas, coisa que meu avô fazia, apesar de não ser formado. Meu avô era um prático da medicina e meu pai, com certeza, inspirou-se nele.”

Dr. Elsimar Coutinho

Apresentação

Dr. Elsimar Metzker Coutinho é, indiscutivelmente, um homem que nasceu para fazer história. Há mais de 50 anos, suas pesquisas e descobertas nos campos da saúde e da reprodução humana vêm quebrando paradigmas e derrubando conceitos milenares. Por sua imensa contribuição à saúde e ao bem-estar do ser humano, é reconhecido mundialmente como um ícone da medicina. Mas o que faz desse brasileiro, nascido em Pojuca - Bahia, um profissional singular e à frente de seu tempo não são apenas as centenas de trabalhos publicados nos quatro cantos do planeta. Dr. Elsimar M. Coutinho é, acima de tudo, um apaixonado pela medicina. Uma paixão que, segundo ele, foi herdada.

"A medicina para mim não foi bem uma escolha. Foi algo natural, uma espécie de herança. De certa forma, fui influenciado pelo meu pai Elsior Coutinho, que era médico, farmacêutico e professor de farmacologia. Ele ensinava como extrair remédios das plantas, coisa que meu avô fazia, apesar de não ser formado. Meu avô era um prático da medicina e meu pai, com certeza, inspirou-se nele."

Dr. Elsimar M. Coutinho

Formado em farmácia e depois em medicina pela Universidade Federal da Bahia, Dr. Elsimar M. Coutinho fez pós-graduação em endocrinologia na Universidade de Sorbonne, em Paris, França, e no Instituto Rockfeller, em Nova York, EUA. No início desse processo de qualificação, conheceu algo que nortearia toda sua trajetória profissional.

"Quando comecei a estudar, fiquei fascinado pela química da vida. Na época, acabava de ser descoberta a relação dos hormônios com a reprodução humana. E a reprodução é a parte mais dinâmica da vida."

Dr. Elsimar M. Coutinho

Como professor e pesquisador da Faculdade de Medicina da Universidade Federal da Bahia, Dr. Elsimar M. Coutinho fez suas descobertas mais notáveis. Nos anos 60, após observar pela primeira vez os benefícios da supressão da menstruação, Dr. Elsimar fez à humanidade uma extraordinária revelação: o primeiro anticoncepcional injetável de uso prolongado. A divulgação do mais novo invento gerou uma grande polêmica que persiste até os dias atuais. Logo em seguida, Dr. Elsimar M. Coutinho lançou outros importantes métodos contraceptivos, entre os quais se destacam os injetáveis, as pílulas para uso oral e vaginal e os implantes hormonais subcutâneos. Esses avançados medicamentos permitiram a inédita liberação contínua e personalizada de hormônios no tratamento da supressão da menstruação e da contracepção.

Na década de 70, Dr. Elsimar gerou outra significativa polêmica, após apresentar, no Congresso Mundial de População em Bucareste, Romênia, o anticoncepcional masculino. Em 1996, com a publicação do quinto livro de sua autoria "Menstruação, a sangria inútil", Dr. Elsimar Coutinho divulgou ao mundo o que considera sua maior contribuição à humanidade: a tese de que o fenômeno da menstruação é nocivo e supérfluo. Ele percebeu que a supressão da menstruação poderia contribuir para assegurar a preservação da saúde e a auto-estima das mulheres. Quatro décadas depois, veio o reconhecimento: a eliminação da menstruação foi considerada um dos 10 maiores avanços da Medicina em todos os tempos.

"Minha maior contribuição à humanidade foi ter me dado conta de que a menstruação era desnecessária, era um fenômeno descartável. As mulheres podem reproduzir sem menstruar, menstruação não é uma pré-condição para a gravidez. 'Menstruar não é preciso, ovular é preciso'. Menstruação é opcional, não é obrigatório. Obrigatório para engravidar é ovular, e a mulher só precisa ovular quando quer engravidar." Dr. Elsimar M. Coutinho

Dr. Elsimar M. Coutinho também desenvolveu uma série de outros medicamentos, como drogas facilitadoras da gravidez, drogas que impedem o parto prematuro e aborto espontâneo, drogas que evitam a concepção e drogas para o tratamento de reposição hormonal em ambos os sexos. O êxito alcançado no campo da Medicina não impediu Dr. Elsimar M. Coutinho de exercer, de forma exemplar, sua responsabilidade social. Ele foi um dos maiores defensores mundiais do controle da natalidade por meio do planejamento familiar.

"Um filho desejado é garantia de felicidade para toda a família. No entanto, uma gravidez indesejada e desassistida acarretará problemas para a mãe, pai, familiares, à própria criança e principalmente à sociedade." Dr. Elsimar M. Coutinho

Dr. Elsimar Coutinho foi convidado pelos governos de países com as mais diferentes ideologias, culturas e religiões, para colaborar em projetos de controle de natalidade. Foi o pioneiro no Brasil a defender e implementar o Planejamento Familiar, saga que continua até hoje na cidade de Salvador, capital da Bahia, com o Centro de Pesquisa e Assistência de Reprodução Humana (CEPARH), instituição de renome internacional da qual é presidente.

"Maior que a dor do parto é a dor da criança abandonada. Assumir a paternidade e criar os filhos com dignidade, dando bons exemplos. Esse é o caminho da cidadania."

Dr. Elsimar M. Coutinho

Hoje, com 87 anos, Dr. Elsimar M. Coutinho considera-se plenamente realizado por ter contribuído para que o ser humano possa concretizar seus sonhos e viver melhor. Ainda assim, acredita que sua missão não chegou ao fim.

"Fracasso é a pessoa não usar o que aprendeu. Continuar a ser útil, é uma grande virtude. Sou formado há mais de 50 anos, são décadas de atividade intensa, atendendo mais de 20 pacientes por dia. Não deixo de me atualizar para continuar a cumprir a minha missão cada vez melhor."

Dr. Elsimar M. Coutinho

Atualmente, além de clinicar em diversas cidades, Dr. Elsimar M. Coutinho dirige o Centro de Pesquisa e Assistência de Reprodução Humana (CEPARH) em Salvador, é membro de mais de 20 entidades de pesquisas médicas no Brasil e no exterior e conselheiro da Organização Mundial da Saúde.

Hoje, com 86 anos, Dr. Elsimar M. Coutinho considera-se plenamente realizado por ter contribuído para que o ser humano possa concretizar seus sonhos e viver melhor.

Ainda assim, acredita que sua missão não chegou ao fim. Atualmente, além de clinicar em diversas cidades, Dr. Elsimar M. Coutinho dirige o Centro de Pesquisa e Assistência de Reprodução Humana (CEPARH) em Salvador, é membro de mais de 20 entidades de pesquisas médicas no Brasil e no exterior e conselheiro da Organização Mundial da Saúde.